terça-feira, 9 de julho de 2013

Parte 2

Como prometido, aqui esta o post "Parte 2", mas antes de continuar: Você sabe qual foi a frase mais legal que eu li no site Catarse nos últimos dias? 
Este projeto será bem-sucedido e financiado em 08/07/2013
 

Pois é, eu ainda não consigo acreditar que o Livronto foi bem-sucedido! E foi "aos 45 do segundo tempo"! Foi adrenalina pura! Emocionante! Hehe! :D


Em três dias o Livronto deu um salto de 34% e, como eu já disse, foi bem-sucedido aos 103% (e olha que ainda não caiu o pagamento de alguns boletos, o que significa que o Livronto pode chegar aos 104 ou 105%).


Mas, ok, vamos dividir este post em capítulos.

O FINANCIAMENTO COLETIVO: 
O financiamento coletivo é algo incrível! Até seis meses atrás eu nem imaginava que eu teria um projeto online em um site do gênero, muito menos imaginaria que o projeto seria bem-sucedido, imagina... Até parece! E não é que o livro que eu comecei a escrever há sete meses foi parar em um site de financiamento coletivo e ultrapassou a meta dentro do prazo?!

COMO O FINANCIAMENTO COLETIVO COMEÇOU:
Não foi nada simples; eu tive que realizar todo um planejamento, e para isso chamei um amigo de longa data que veio em minha casa e fizemos alguns cálculos. Os números eram altos, estavam lá em cima, pareciam impossíveis de serem alcançados, então entrei em contato com algumas editoras não comerciais — a maioria respondeu os meus e-mails, enquanto outras simplesmente me ignoraram (algo que a partir dali se tornaria normal, uma rotina, ser ignorado).
Já com o orçamento atualizado, realizei novos cálculos... E mais orçamentos e mais cálculos!  Isso durou um tempão! Aposto, inclusive, que a Stella já não aguentava mais me ouvir falar de orçamentos. Todo dia, né? Cansa. Até o pessoal da escola (Maíra e Jesse) já não aguentavam mais me ver falando do Livronto!
Ê William! Lança logo esse livro, pelo amor de Deus!
Mas aquilo não era nada. Era só o começo!

O LIVRONTO NO AR - PARTE 1
Fiquei besta de ver como foi rápido para o site Catarse aceitar o meu projeto! Acho que de tanto fazer e refazer orçamentos, cálculos e planejamentos, acabei ficando expert no assunto!
O Livronto foi ao ar no dia 09/05/2013.

ALGUMAS SEMANAS ANTES:
Sabe aquela porção de cálculos e orçamentos que eu falei? Pois é, ao mesmo tempo em que eu fazia os cálculos e orçamentos, eu também realizei uma pesquisa; perguntei para todos os meus amigos no Facebook, na escola, na rua, no mercado, no banheiro (ahn?), em todos os lugares:
— Se eu lançar um projeto de financiamento coletivo do meu livro, você vai apoiar?
— Sim, eu vou apoiar — foi a resposta de mais de 70 pessoas! Isso mesmo, mais de 70 pessoas confirmaram com todas as palavras que iriam apoiar o Livronto. Ah, claro, depois a listinha de possíveis apoiadores aumentou e foi para quase 100 pessoas! Achei lindo!
Então, por um momento, eu realmente pensei em dobrar o orçamento, para ter uma primeira tiragem de livros ainda maior. Pensei em dobrar de forma que eu fosse conseguir uns 200 apoiadores, já que esses eram apenas os meus "amigos de 1º grau" e ainda teriam os amigos dos melhores amigos e os amigos que alguns amigos garantiram que iriam apoiar... enfim, ainda tinha um monte de possíveis apoiadores!
MAS AINDA BEM QUE EU NÃO DOBREI O ORÇAMENTO! Sim, com maiúsculo, mas depois eu explico.

O LIVRONTO NO AR - PARTE 2
E lá vai o William candidato a vereador pedir o apoio do povo! 
Não, não é como ser um vereador em tempos de eleição, é pior, MUITO pior. Um vereador pede "apenas" votos (e muitas pessoas sem terem noção do quanto isso é importante, simplesmente dão, assim, sem nem questionar ou se importar com a ficha do político); eu não estava pedindo votos, eu estava pedindo o apoio financeiro de cada pessoa que eu abordava, o que implica em botar a mão no bolso (lugar este onde o ser humano mais sente dores). Votar é fácil, você não paga para votar, você, inclusive, é obrigado a votar, para não ter que pagar uma multa depois. Apoiar um projeto de um escritor praticamente anônimo com 25 reais já é outra história... "E se o projeto do William for por água a baixo?", "E se ele não devolver o meu dinheiro?", "Ih, estou sem dinheiro", "Livro? Eu não gosto de ler". Vai por mim, eu ouvi de tudo — e também ouvi nada de muitas pessoas que eu esperava que pelo menos não me deixassem no vácuo (e tem quem não me respondeu e-mails e mensagens até hoje e provavelmente não vai me responder nunca).
Não era apenas sobre o dinheiro, sabe? Não era sobre 25 reais. Era sobre ter o apoio de um amigo, o apoio de alguém que disse com todas as palavras "sim, eu vou apoiar". Era sobre poder escrever o nome de um amigo na página de agradecimentos por ter apoiado o projeto.
Em alguns dias eu senti falta de ar, da mesma forma que começou quando eu entrei em depressão alguns anos atrás. É triste ser ignorado por alguém que você gosta, por alguém que deu uma palavra para você, por alguém que significa algo pra você. 
MAS, felizmente existem pessoas que apoiaram e literalmente contaram as moedas para me apoiar com 10, 15 e 25 reais (e eu vi isso acontecer na minha frente). Eu ficava sem saber como agradecer, parecia que dizer "muito obrigado" era pouco, eu sentia vontade de abraçar a pessoa e dar um beijo no rosto! Isso sim que é ser amigo, ter palavra e cumprir com o que prometeu... Isso é lindo e eu valorizo isso pra caramba! 

E, antes que alguém pense algo negativo sobre o que eu estou falando, sim, eu realmente entendo que algumas pessoas não têm dinheiro sobrando para apoiar um projeto, e sei bem quem são essas pessoas. 


MAIS DO QUE APOIADORES... UMA BASE, UM GRUPO DE PILARES:
No meio de tantas pessoas que simplesmente me ignoraram, encontrei pessoas que não pensaram duas vezes em me apoiar. Também conheci pessoas que abraçaram este projeto comigo e, além de apoiar, também entraram para o time de Radicais (como eu os chamei). Gente que nunca me viu na vida me apoiando com extrema dedicação, algo lindo de se ver. Esses, os Radicais, além de terem realizado o apoio financeiro, curtiram, compartilharam e até mesmo trocaram suas capas no Facebook para me ajudar a divulgar o Livronto — isso sem contar que eles também agiram fora da internet! Pessoas lindas das quais eu jamais vou me esquecer!

ALGUMAS EMPRESAS E EMPRESÁRIOS:
O projeto é pequeno, não dá para criar algo grande com um orçamento de apenas R$ 2.500,00, por isso algumas empresas que, depois de descobrir o valor do projeto e entender que se tratava de algo pequeno, simplesmente me ignoraram (tanto nas redes sociais como fora delas). Obviamente, não vou citar nomes, para não prejudicar ninguém e nem correr o risco de levar um processo de mais de dois mil reais. O fato é que, assim como aconteceu com vários apoiadores não empreendedores, aconteceu também com as empresas e felizmente eu tive a oportunidade de conhecer microempresários de coração puro, que de uma forma ou de outra (e nem sempre de forma financeira) me apoiaram (e não me deixaram no vácuo até hoje, como alguns). Esses eu faço questão de dizer quem são, porque se antes eu já indicava seus trabalhos, agora faço questão de indicá-los, como meus apoiadores:
  • Elsa Melo Artesanatos em Geral, a responsável pelos Porta Livros que vão acompanhar o Livronto para alguns apoiadores que puderam apoiar com um valor um pouquinho superior aos R$ 25,00;
  • Erica Dal Bello, a responsável pela fotografia que vai estampar a capa do Livronto;
  • Varanda Rações, uma empresa que acreditou em mim desde o primeiro contato que tivemos e fez questão de se tornar um dos patrocinadores principais deste projeto; 
  • E, claro, a plataforma onde o meu projeto ficou hospedado, o site Catarse.me.

OS JORNAIS:
Também agradeço ao Edemilson Santos (Jornal Estância) e ao Fernando Schiavon (Jornal Primeirafeira): vocês fizeram excelentes matérias sobre o meu projeto e isso, de certa forma, me ajudou a provar que realmente se tratava de um projeto sério e transparente.




TÁ AFIM DE SE AVENTURAR NO FINANCIAMENTO COLETIVO?
Existem muitos sites por aí, claro, mas eu escolhi o Catarse porque a Stella já havia tido uma boa experiência ao apoiar um projeto e adquirir um livro de quadrinhos. 
Até o momento, não tive nenhum problema com a minha escolha, muito pelo contrário, o pessoal da curadoria e do suporte nunca demoraram para me atender e responder minhas eventuais dúvidas. O site é realmente bom, mas recomendo que faça uma pesquisa antes fazer qualquer escolha; procure saber se o site é confiável, se você ou alguém próximo de você já teve uma boa experiência com o site, e quais são as formas de pagamento oferecidas pelo site. Procure, também, saber se o site vai dar prioridade ao seu projeto tanto quando dá aos demais, independente do valor do projeto e da porcentagem que o site vai lucrar em cima do seu projeto.
Lembre-se de fazer uma pesquisa para descobrir quais são os seus possíveis apoiadores e tenha em mente que o numero real pode ser algo entre 40% e 50% dos que confirmaram o apoio — como foi o meu caso. 

AGRADECIMENTO AOS APOIADORES:
Agradeço principalmente a Deus por ter pessoas abençoadas e maravilhosas ao meu redor, pessoas que acreditam em meu potencial e certamente vão acreditar em muitas outras pessoas que acreditam no que fazem. Espero que todos esses apoiadores que acreditaram em mim (e até mesmo os que me enrolaram e/ou não acreditaram) possam, além de acreditar no próximo, acreditar neles mesmos. Todo trabalho feito com amor e dedicação tende a ser bem-feito, mas é preciso acreditar. Eu acreditei em mim mesmo, vocês acreditaram em mim e eu acredito em todos vocês.
Muito obrigado! Serei eternamente grato a cada um de vocês: 
Stella de Oliveira, Elsa Melo, João Manoel, Marcelo Manoel, Alcides Melo, Odair Melo, Cátia Costa, M. A., Guilherme Toledo, Danielle Lima, L. H. A., Simone Stoian Negri, Magela Cabral, Vanderlei Jorand, Erica Dal Bello Stringhini, Léia Aguilar Marandola, Michele Chagas, Nayara Pereira, Nei e Mary, Sergio Solis Checa, Roberson Coltre, Marcos Hernani do Valle, Camila “Carmit” Araujo, Fernando Schiavon, Marina Cândido, Josmar do Bonfim Cabral, Larissa Barbosa, Ana Paula, Ana Luísa Rigolin, Thayse Michelle Formigari, Vanessa Elisa Godoi, Bárbara Regina, Varlei Oliveira, Guilherme David Gibim, João Negri, Suely e José Carlos Amatuzzi, Terezinha Garcia, Laís Vidal, Rafael Ferreira, José Mário, Paolla Mariano, Japa, Evandra Ravelli Gusmão, Fabiano Manoel, Maíra Rafaela Silva, Andrei Moraes, Iolanda Rodrigues Paixão, Tamires Almeida de Souza, Luana Paula, Aparecida de Oliveira, Flavia de Oliveira, Cristiane de Oliveira, Marcos Ferreira, Jordan de Oliveira, Elias, Beatriz Leite, Tânia Schot Romano, Natália Graziel, Alberto Dias.  


OS PRÓXIMOS MESES E ALGUMAS NOVIDADES:
Bom, pessoal, eu já estou envolvido em novos projetos (e, sim, são "novos", no plural), mas ainda não posso revelar quais são esses projetos. Eu gosto mesmo é de revelar algo quando está prestes a acontecer, sabe? Assim, se rolar algum imprevisto, ninguém fica frustrado. O que eu posso revelar é que eu estou realmente MUITO entusiasmado com os próximos meses. 
Não pretendo lançar outro projeto de financiamento coletivo tão cedo, mas esta é uma possibilidade (que, se acontecer, acontecerá no final deste ano ou no inicio de 2014, no máximo daqui um ano). 

O que eu posso dizer é que estou fazendo o possível para que o lançamento do Livronto aconteça em agosto, aqui em Salto, em um lugar que eu já escolhi e acho perfeito para a ocasião, mas o prazo ainda depende da editora responsável pela revisão e impressão do livro. Muito em breve vocês saberão qual é essa editora.  

Nas próximas semanas vou curtir um pouco as minhas férias com a minha maravilhosíssima namorada, porque, né, eu também sou gente como todo mundo! Venho trabalhando no Livronto desde o inicio do ano e passei dois meses divulgando e correndo atrás de apoiadores, acho que eu mereço um descanso, mesmo que seja por poucos dias.    

Talvez eu lance um projeto chamado William Melo 365... Se eu realmente me animar com isso, eu vou explicar como funciona e enviar o link pra todo mundo, mas podem ficar tranquilos, é um projeto livre e sem o temido investimento financeiro xD, é algo como um hobby, uma experiência, uma brincadeira mesmo.

UM NOVO LIVRO:
Sim, eu já escrevi outro livro, isso não é segredo. Só é segredo o nome e o que acontece na história desse novo livro. Trata-se de um romance infanto-juvenil que eu amei escrever e me diverti muito escrevendo. Comecei a escrevê-lo quando ainda estava escrevendo algumas histórias para o Livronto; a intenção era escrever um conto, mas ele acabou criando vida própria e me jogou contra a parede exigindo ser um romance. Eu tive que obedecer, né? Não sei quando vou poder lançá-lo, mas vou tentar entregar o original para algumas editoras comerciais, como a Editora Rocco, por exemplo (então se você for da Editora Rocco, por favor entre em contato comigo, ok? xD). 

É isso aí, muito obrigado a você que conseguiu ler este post até o final... Até o próximo!

4 comentários:

  1. weee aaaare the chaaaaampions my frieeeeend!

    \o/

    ResponderExcluir
  2. Sucesso para você William....logo mais será o meu. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. OLá William li tudo pode ter certeza.
    Estou me preparando psicologicamente para dar o pontapé inicial..kkkk Um abraço estou te seguindo....parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir